Últimas notícias

Uveal emite nota de repúdio contra prisão de vereador Paulinho Bugarim


A União dos Vereadores de Alagoas - Uveal emitiu nota de apoio ao vereador Paulo Bugarim, (PSC), que foi preso preventivamente neste domingo, 30, por equipes do Tático Integrado de Grupos de Resgates Especiais (Tigre), da Polícia Civil (PC).

Bugarim, foi preso de forma preventiva, com base na Lei Maria da Penha, segundo decisão judicial de primeiro grau, que é assinada pelo juiz Phillipe Melo Alcântara,  e descreve que o parlamentar estava sendo preso pelo crime registrado na última quinta-feira (27).


De acordo com amigos de Bugarim, o parlamentar "descumpriu uma medida protetiva  que proibe a aproximação dele da primeira-dama de Pilar e de famíliares dela". O caso teria acontecido no "Casamento Matuto na cidade de Atalaia" no último dia 27.
Ainda na noite do domigo, 30, o vereador foi  solto Graças a um habeas corpus concedido pelo Tribunal de Justiça de Alagoas (TJAL).
Em vídeo divulgado depois do habeas corpus o parlamentar se defendeu em poucas palavras, destacou ser "um homem de bem", e reafirmou o compromisso com a população como costuma fazer em seus vídeos.
Confira Nota da UVEAL 
Nota
A União dos Vereadores de Alagoas- UVEAL, vem a público repudiar o ato de Prisão Preventiva em desfavor do Vereador Paulinho Bugarin, do município de Pilar, enaltecendo que foi disponibilizado todo aparato jurídico da entidade ao vereador, bem como, se associa ao edil para qualquer ato que objetive o seu devido esclarecimento perante a sociedade e aos vereadores de Alagoas. 
Tomaremos em conjunto ao vereador as devidas providências para que não ocorram mais abusos dessa natureza em desfavor de qualquer Vereador no Estado de Alagoas. 
Fabiano Leão / Presidente/ UVEAL
Entenda o Caso
Em setembro do ano passado o Parlamentar foi acusado pela primeira-dama da cidade, Cecilia Herrnann, que na época era secretária de Assistência Social do município, de ter praticado os crimes de calúnia e de ter sido agredida com frases machistas.

Segundo a primeira-dama em um grupo do WhatsApp o vereador encaminhou uma foto dela em uma festa da cidade e comentou que a primeira-dama gostava de "cabaré" e insinuou que ela traía o marido.

Por conta disso, a justiça determinou que o vereador está proibido de se aproximar da primeira dama e de seus familiares, sendo fixada a distância mínima de 500 metros entre ambos.

Em caso de descumprimento, o vereador estaria sujeito a revogação do benefício e que  poderia ter sua prisão preventiva decretada.


Repercussão do Caso

Nas redes socias o vereador conhecido e polêmico por suas denúncias contra o prefeito do Pilar, Renato Filho, recebeu apoio de colegas palamentares de outras cidades e de internautas. 

Paulinho Bugarin esta em seu primeiro mandato e foi o segundo vereador mais votado nas eleições de  2016.





Nenhum comentário