Últimas notícias

A cidade


A cidade do PILAR, Estado de ALAGOAS já era povoada desde os tempos das Capitanias, quando Alagoas pertencia a Pernambuco, onde por volta de 1600 já existiam indícios da presença dos Índios Cariris no complexo lagunar Mundaú-Manguaba. As margens da Lagoa do Sul (Manguaba) formou-se uma pequena Vila de Pescadores e no Século XVII, Gabriel Soares da Cunha, fundou o Engenho Velho, que denominava-se como São Gabriel, que em 1750 passou a pertencer ao Português Matheus Casado de Lima, que também era proprietário de vários Engenhos, entre eles o Engenho Pilar, edificado nas terras do Engenho Velho e o Campinas, em Santa Luzia do Norte.
Foi a partir da implantação dos Engenhos de Açúcar em PILAR, que a Vila começou a crescer... Esse Engenho, que deu origem à cidade do PILAR ficava localizado nas proximidades da Igreja do Rosário, inaugurada em 1º /11/1800, onde existia a Capela de São Matheus, que foi o 1º Padroeiro do lugar,
        Alguns historiadores relatam que o nome da cidade se deu a um fato ou lenda de que, um pescador, chamado Thiago, encontrou a imagem de Nossa Senhora num Pilar, porém essa história era muito comum naquela época, a exemplo de Aparecida do Norte-SP e outras Vilas de Pescadores pelo Brasil afora, mostrado na novela: A Padroeira. Essa história de Thiago, o pescador, ocorreu a cerca de 2000 anos, logo após a morte de Jesus, quando Maria pediu aos discípulos que fossem pelo mundo e pregassem o Evangelho, e Thiago, que era um dos Apóstolos de Jesus, seguiu sua missão e quando chegou nas terras espanholas, em Saragozza teve uma visão de Nossa Senhora num Pilar, mostrando que ali deveria ser edificada uma igreja, que hoje é a monumental Basílica de Nossa Senhora do Pilar... E em 1831, quando o Espanhol José de Mendonça de Alarcão Ayala adquiriu o Engenho Velho, trouxe da sua Terra Natal, na Espanha, a imagem de Nossa Senhora do Pilar, que passou a ser a Padroeira do lugar.
         Em 08 de Maio de 1854, através da Lei Provincial Nº 250, foi criada a Freguesia de Nossa Senhora do Pilar e três anos depois, em 1º de Maio de 1857, através da Lei Provincial Nº 321, PILAR foi elevada a categoria de VILA. Com o progresso, em 16 de Março de 1872, através da Lei Nº 624, PILAR garantiu a sua Autonomia Administrativa, se desligando da Comarca de Atalaia e a Lei Nº 626 da mesma data, lhe outorga o foro de cidade.
         Em 14 de Setembro de 1860, pela Lei Nº 369, foi aprovado o 1º Código de Posturas do Município, com    7 Capítulos e 59 Artigos, sendo alterado várias vezes e em 12.07.1871, com a Resolução Nº 620 foi revogada todas as posturas anteriores, aprovando um Novo Código, composto de 40 Artigos.  Em 17 de Junho de 1865, pela resolução Nº 451, foi designado o largo da Matriz para a construção da primeira praça da Vila, que em 1872 se tornou cidade.  Em 07 de Setembro de 1874 foi criada a BIBLIOTECA POPULAR DA CIDADE DO PILAR.
         PILAR foi a 3ª Cidade, socialmente e comercialmente falando, mais importante de Alagoas, pois todas as mercadorias das cidades vizinhas vinham transportadas nos lombos dos burros e eram embarcadas pela cidade do PILAR, via Lagoa Manguaba para Maceió e Sul do País, através das barcas e navios à vapor, com a celebração de um contrato em 12.04.1860 com a Companhia Baiana de Navegação, que transportava mercadorias e passageiros.
         Outro fato interessante foi que em 1º de Janeiro de 1944 a cidade passou a chamar-se “MANGUABA” até 17 de Setembro de 1949, quando voltou a se chamar PILAR pela Lei Nº 1473.

Fonte:
  A cidade do PILAR, Estado de ALAGOAS já era povoada desde os tempos das Capitanias, quando Alagoas pertencia a Pernambuco, onde por volta de 1600 já existiam indícios da presença dos Índios Cariris no complexo lagunar Mundaú-Manguaba. As margens da Lagoa do Sul (Manguaba) formou-se uma pequena Vila de Pescadores e no Século XVII, Gabriel Soares da Cunha, fundou o Engenho Velho, que denominava-se como São Gabriel, que em 1750 passou a pertencer ao Português Matheus Casado de Lima, que também era proprietário de vários Engenhos, entre eles o Engenho Pilar, edificado nas terras do Engenho Velho e o Campinas, em Santa Luzia do Norte.
Foi a partir da implantação dos Engenhos de Açúcar em PILAR, que a Vila começou a crescer... Esse Engenho, que deu origem à cidade do PILAR ficava localizado nas proximidades da Igreja do Rosário, inaugurada em 1º /11/1800, onde existia a Capela de São Matheus, que foi o 1º Padroeiro do lugar,
        Alguns historiadores relatam que o nome da cidade se deu a um fato ou lenda de que, um pescador, chamado Thiago, encontrou a imagem de Nossa Senhora num Pilar, porém essa história era muito comum naquela época, a exemplo de Aparecida do Norte-SP e outras Vilas de Pescadores pelo Brasil afora, mostrado na novela: A Padroeira. Essa história de Thiago, o pescador, ocorreu a cerca de 2000 anos, logo após a morte de Jesus, quando Maria pediu aos discípulos que fossem pelo mundo e pregassem o Evangelho, e Thiago, que era um dos Apóstolos de Jesus, seguiu sua missão e quando chegou nas terras espanholas, em Saragozza teve uma visão de Nossa Senhora num Pilar, mostrando que ali deveria ser edificada uma igreja, que hoje é a monumental Basílica de Nossa Senhora do Pilar... E em 1831, quando o Espanhol José de Mendonça de Alarcão Ayala adquiriu o Engenho Velho, trouxe da sua Terra Natal, na Espanha, a imagem de Nossa Senhora do Pilar, que passou a ser a Padroeira do lugar.
         Em 08 de Maio de 1854, através da Lei Provincial Nº 250, foi criada a Freguesia de Nossa Senhora do Pilar e três anos depois, em 1º de Maio de 1857, através da Lei Provincial Nº 321, PILAR foi elevada a categoria de VILA. Com o progresso, em 16 de Março de 1872, através da Lei Nº 624, PILAR garantiu a sua Autonomia Administrativa, se desligando da Comarca de Atalaia e a Lei Nº 626 da mesma data, lhe outorga o foro de cidade.
         Em 14 de Setembro de 1860, pela Lei Nº 369, foi aprovado o 1º Código de Posturas do Município, com    7 Capítulos e 59 Artigos, sendo alterado várias vezes e em 12.07.1871, com a Resolução Nº 620 foi revogada todas as posturas anteriores, aprovando um Novo Código, composto de 40 Artigos.  Em 17 de Junho de 1865, pela resolução Nº 451, foi designado o largo da Matriz para a construção da primeira praça da Vila, que em 1872 se tornou cidade.  Em 07 de Setembro de 1874 foi criada a BIBLIOTECA POPULAR DA CIDADE DO PILAR.
         PILAR foi a 3ª Cidade, socialmente e comercialmente falando, mais importante de Alagoas, pois todas as mercadorias das cidades vizinhas vinham transportadas nos lombos dos burros e eram embarcadas pela cidade do PILAR, via Lagoa Manguaba para Maceió e Sul do País, através das barcas e navios à vapor, com a celebração de um contrato em 12.04.1860 com a Companhia Baiana de Navegação, que transportava mercadorias e passageiros.
         Outro fato interessante foi que em 1º de Janeiro de 1944 a cidade passou a chamar-se “MANGUABA” até 17 de Setembro de 1949, quando voltou a se chamar PILAR pela Lei Nº 1473.

texto extraido na integra de  http://pilar-al.webnode.com.br
Autor: Ségio Moraes
Leia mais: 
http://pilar-al.webnode.com.br/historia/

Nenhum comentário